Logo Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou as sessões de fisioterapia nesta segunda-feira (2), no Palácio da Alvorada, como parte do processo de recuperação da cirurgia de restauração do lado direito do quadril, à qual ele foi submetido na última sexta-feira (29), em Brasília. O trabalho está sendo feito pelo fisioterapeuta Leandro Dias, profissional que acompanha o presidente desde o início do ano.

De acordo com Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), por orientação expressa da equipe médica, Lula não terá agenda de trabalho nesta segunda-feira. Ele também tem restrição para receber visitas, por precaução quanto ao contágio de possíveis infecções, como a covid-19, nesses primeiros dias de recuperação. Nos próximos dias, segundo a Secom, o presidente deve retomar, aos poucos, sua agenda de trabalho, diretamente do Palácio da Alvorada, de onde deverá coordenar reuniões e despachos.

Notícias relacionadas:

Lula tinha uma artrose na cabeça do fêmur do quadril direito, que é um desgaste na cartilagem que reveste as articulações, o que causa dores e até limitações de movimento, por causa do atrito entre os ossos. Nos últimos meses, o presidente vinha se queixando de dores com mais frequência. A cirurgia, realizada na unidade do Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, consistiu na colocação de próteses em substituição ao osso tanto da cabeça do fêmur, quanto da cavidade óssea (acetábulo) onde ele se encaixa, restituindo a capacidade de articulação e movimentação da perna e do quadril.

Inicialmente, a saída do hospital estava prevista para esta segunda-feira (2) ou terça-feira (3), mas a equipe que acompanha o presidente informou, em boletim médico divulgado na tarde deste domingo (1º), que, após boa evolução clínica, decidiu pela alta hospitalar. Por causa disso, o presidente já passou a última noite na residência oficial, de onde despachará ao longo das próximas semanas.

Por: Agência Brasil