imagem ilustrativa

De modo geral o dia de amanhã costuma ser fonte de apreensão. Compromissos, contas, trabalho, futuro dos filhos, são fatores da vida cotidiana que podem roubar a paz do presente. Seria impossível, quando não imprudente, relegar essas questões para segundo plano. Dentro dessa realidade imposta, como administrar a ansiedade sem comprometer a vida presente?

Questão complexa e que não responde a fórmulas prontas ou soluções mágicas. Lidar com demandas futuras é uma tarefa cotidiana e que exige de nós planejamento e uma boa dose de confiança. Uma maneira interessante para lidar com tais tarefas consiste no planejamento. É óbvio que a vida é pródiga em nos pregar peças, ou seja, imprevistos sempre acontecerão, não importa o quanto nos preparemos, algo sempre surpreenderá, fugindo completamente das expectativas, contudo, esse fato não invalida nossa possibilidade de trabalharmos hoje com um olho no amanhã.

Imagem ilustrativa

A consagrada expressão “Carpe diem” (aproveite o dia) é velha conhecida de muitos, porém, algum planejamento para o futuro pode trazer alento e segurança. Não basta apenas viver o hoje com intensidade, com vistas a preservação da saúde mental, e manejo da ansiedade, é necessário fazermos planos de médio e longo prazo, afinal, caso estejamos vivos, queremos desfrutar de uma realidade menos complicada em todos os aspectos.

Nesse sentido, faz-se premente alguma espécie de plano futuro, um “seguro” para os dias que virão. Visando a preservação da saúde mental e manejo da ansiedade, reservas financeiras, físicas e emocionais, são fundamentais. Portanto, partindo para o campo empírico, reserve uma parcela dos seus ganhos para eventualidades futuras. Trocando em miúdos, guarde algum dinheiro! Caso seja um investidor inexperiente, use a poupança ou outros investimentos de baixo risco. Leve a(o) namorada(o) para jantar mas antes faça um depósito naquela conta destinada para o amanhã.

Como exercício vale a dica, você é a primeira pessoa a ser paga, ou seja, quando entra dinheiro na conta, separe primeiro uma parcela destinada ao seu “eu de hoje ou do futuro”.  Você trabalha duro por seu salário, portanto, nada mais justo de que você seja o primeiro a ser recompensado por todo o esforço. Com tempo e disciplina, vai recolher os frutos de seu empenho tendo uma reserva para eventualidades ou dinheiro extra para fazer o que tiver vontade.

Por: Dr Frederico Félix

MANTENHA-SE INFORMADO COM O EXPRESSO
DICAS DE BELEZA     ACONTECIMENTOS    ESPORTES    ENTRETENIMENTO