Um programa para implementar medidas de eficiência energética em pequenas e médias indústrias  no estado de São Paulo com suporte técnico e crédito acessível.

Além disso, irá contribuir com a redução de gases de efeito estufa. Esse é o PotencializEE – Programa Investimentos Transformadores em Eficiência Energética na Indústria, lançado na quarta-feira (8) em uma cooperação entre Brasil e Alemanha.

O programa tem a participação do Ministério de Minas e Energia, da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) na esfera Federal, além de instituições privadas do setor da indústria, de energia e parceiros financeiros.

O objetivo é proporcionar às indústrias menor custo com energia, mais capacidade de competir no mercado e menor impacto ambiental. Até 2024, a meta do programa é atender mil empresas com diagnósticos e implementar 425 projetos de eficiência energética.

Nesse período, o PotencializEE tem como objetivo também alcançar o número de 100 especialistas treinados e certificados pelo Senai-SP, deixar de lançar na astmosfera 1,1 milhão de toneladas de CO2 e ter uma redução de 7,267 Gigawatts hora no consumo de energia. Além de ações de conscientização em cerca de 5 mil indústrias.

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Paulo Cesar Magalhães, afirmou que o programa mostra a importância de se investir mais em eficiência energética no país.

“O investimento em eficiência energética se torna fundamental para que possamos ter um crescimento sustentável no país, principalmente da indústria brasileira”, disse.

“A indústria brasileira é responsável por 30% do consumo final de energia e quase 40% da eletricidade consumida, daí a importância da eficientização dos processos na indústria. Além disso, o potencial da mitigação das emissões de gases de efeito estufa com a eficiência energética é enorme”, detalhou o secretário.

Contribuição ambiental

A redução nas emissões de gases de efeito estufa com o programa contribuirão com o Brasil no alcance das metas firmadas no Acordo de Paris sobre mudanças climáticas.

“Por meio dessas parcerias, estima-se viabilizar uma redução de emissão de mais de um milhão de toneladas de CO2 no setor de pequenas e médias indústrias que vão ajudar o Brasil no cumprimento das metas de emissões estabelecidas no Acordo de Paris”, disse o secretário Paulo Cesar Magalhães.

Quem pode participar

Pequenas e médias empresas industriais de São Paulo com até 499 funcionários e de qualquer segmento podem participar.

Para isso, basta acessar o site do programa e fazer a inscrição. Após essa etapa, um especialista do Senai-SP irá agendar uma visita para a realização de um pré-diagnóstico energético gratuito.

Fonte: Governo Federal