Divulgação PF

Polícia Federal prendeu, na manhã desta terça-feira (03) o empresário Fernando Costa, dono a Universidade Brasil, que é dona da Faculdade de Osasco, Faculdade de Barueri (Antiga Alfa Castelo) e da Faceq em Jandira (desativada).

Ele foi acusado de fraudar o Fies e de vender vagas no curso de medicina. A Universidade Brasil  é a antiga UNIESP, que mudou de nome após ter a imagem desgastada por fraudes em contratos de alunos. Entre 2013 e 2016 o grupo, com mais de 100 unidades, chegou a ser acionado judicialmente por centenas de alunos, que alegavam falsa promessa de Fies e outras irregularidares.

Divulgação/ Faculdade de Osasco

Além do proprietário da Universidade Brasil (grupo com mais de 100 faculdades), outras 20 pessoas também foram presas por estarem envolvidos nas fraudes no Fies (Financiamento Estudantil do Governo Federal) e na venda de vagas para o curso de medicina no interior de São Paulo.

A Polícia Federal indica que o dono e reitor da universidade, o empresário José Fernando Pinto da Costa, de 63 anos, era o líder do esquema. As vagas nos cursos de medicina eram vendidas por R$120 mil cada, para empresários e fazendeiros que topavam pagar o valor.

Parte do recurso obtido ilegalmente era investido no exterior, até uma faculdade nos Estados Unidos foi comprada, outra parte uitlizada para manter a vida de luxo, com aeronaves e carros de luxo.

A Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 250 milhões em bens e valores dos investigados, além de autorizar a prisão. Além de Fernando Costa e seu filho, diretores e funcionários da universidade também tiveram as prisões decretadas. Os alunos e pais que aceitaram participar do esquema também serão investigados.

A operação foi batizada de “Vagatomia”, em alusão a “corte de vagas”.

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome