Reprodução
Uma adolescente de 13 anos foi apreendida após assassinar um sobrinho de sete anos e a irmã grávida. Ela é suspeita ainda de ter retirado o bebê da barriga da vítima com uma faca. O caso aconteceu em Porto Velho, Rondônia. Fabiana Pires Santana, 23, e o filho, Gustavo Henrique Pires, estavam desaparecidos deste a ultima sexta-feira (18) após saírem da casa onde viviam acompanhados da suspeita.
Reprodução

O corpo do menino, de 7 anos de idade, que morreu afogado após ser jogado do alto de um morro, foi encontrado boiando em um lago de extração de argila no domingo (20). Já o corpo de Fabiana foi localizado com fraturas no crânio provocadas por pauladas e pedradas em uma cova rasa coberto por pedaços de madeira na ultima segunda-feira (21).

O corpo da mulher estava a poucos metros do local onde seu filho foi achado. A adolescente teria alegado que o crime foi motivado por abusos sexuais sofrido por ela por parte do marido da vítima. Ela ainda teria relatado à policia que matou a criança porque o menino tentou impedir a morte da mãe e pediu para que ela não cometesse o crime.
Já o recém-nascido foi localizado com vida na casa de um outro adolescente que teria participado dos assassinatos. O garoto disse em depoimento que se envolveu com o caso após a mãe dele encomendar a criança e planejar simular uma gestação. A mulher que tinha intenção de assumir a maternidade do bebê está foragida.
VEJA A REPORTAGEM DO SBT

Segundo a Polícia Civil, o bebê foi levado pelo adolescente para casa. Hoje, investigadores foram até o local e resgataram o recém-nascido, que agora está internado no Hospital de Base em observação médica. De acordo com a Secretaria de Saúde (Sesau), o menino tem 1,8 kg e está bem, em observação no Centro Obstétrico, com acompanhamento pela equipe especializada. Ele foi levado para a unidade por uma equipe do Conselho Tutelar e da Polícia Militar, ainda de acordo com a publicação.

A delegada Leisaloma Carvalho deu uma coletiva e afirmou que as investigações continuam, pois o caso é complexo. Segundo ela, os dois adolescentes confessaram o crime, mas caíram em contradição entre si ao detalhar o caso.

De acordo com Leisaloma, o pequeno Gustavo foi morto pela própria tia por ter presenciado a morte da mãe. “Quando a Fabiana foi até o local, atraída, a irmã já começou a agredi-la com uma barra de ferro. Desferiu algumas facadas e depois foi retirar a criança. Ele disse que ela estava viva ainda. A criança encontrada morta no lago presenciou tudo e o próprio adolescente fala que a irmã matou o sobrinho após jogá-lo no lago e arremessar pedras para que ele não saísse da água”, diz. O menino não sabia nadar.

Já o adolescente contou que a intenção do crime era roubar a criança que Fabiana esperava. “Sabendo que ela estava com 8 meses de gestação, ele queria a criança, pois a mãe dele estava namorando um garimpeiro e ela queria ‘sair da pobreza’ dizendo pra ele que estava grávida. Ela estava simulando uma gravidez e ia aparecer com essa criança. Ele diz que a mãe não participou do ato executório em si, mas que ele foi lá e que ele inclusive ajudou a cortar a barriga da vítima pra retirar a criança”, diz a delegada, afirmando que a mãe dele sabia de tudo. “Se for comprovado, que a mãe do adolescente também tem envolvimento, nós vamos pedir a prisão preventiva dela”.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Porto Velho.

Fonte: Correio 24 e Bahia Acontece

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome