Com quadro estável, mas sem previsão de alta, o prefeito Rogério Lins e a primeira-dama, Aline Lins, permanecem internados no Hospital Municipal Antônio Giglio. As informações foram passadas pelo médico Hugo Gregoris de Lima, durante coletiva à imprensa, na terça-feira, 2/7, na recepção do hospital.

“Os pacientes mantêm bom estado de espírito, não estão em isolamento, mas têm restrição de visitas. Os dois apresentam boa cicatrização e ausência de sinais de infecção. A equipe médica continua otimista com relação a potenciais sequelas, visto que as lesões se confirmam em espessura parcial”, disse Hugo.

O médico acrescentou ainda que o casal passa por todos os procedimentos médicos, como a troca de curativos, e o quadro de saúde de ambos é estável.

“Não houve lesão de vias aéreas, não há infecção local e a evolução é muito boa, não sendo necessário remoção dos pacientes do hospital. O prefeito Rogério Lins e a primeira-dama Aline Lins estão recebendo suporte psicológico e atenção multiprofissional e assistência de enfermagem”, concluiu.

O médico, que acompanha o prefeito e a primeira-dama, também esclareceu as dúvidas de imprensa relacionadas à recuperação e saúde do casal. Ele não quis antecipar data para a alta, porque isso depende de avaliação diária.

Também explicou que o prefeito tem uma extensão maior em queimaduras e que a primeira-dama tem menor proporção, mas ferimentos mais profundos. Mesmo assim, confirmou que há otimismo em relação as sequelas.

Rogério e Aline Lins estão internados na unidade desde sexta-feira, 28/6, após serem atingidos pela explosão da fogueira durante o Arraial do Servidor.

Abaixo, boletim médico desta terça-feira, 2/7:

BOLETIM MÉDICO
Rogério Lins e Aline Lins
2/7/2019

O Prefeito de Osasco Rogério Lins e sua esposa Aline Lins deram entrada no dia 28, às 20h31m no Hospital Antônio Giglio após acidente com fogo, segundo informações externas.

Na tarde de ontem, 1/7, conforme previsto foram realizados novos curativos pela equipe da cirurgia plástica do Hospital Municipal de Osasco.

Foi observada boa cicatrização e ausência de sinais de infecção.

As lesões se confirmam de espessura parcial, o que aumentou o otimismo da equipe médica de uma recuperação plena com respeito à estética.

Os pacientes evoluem bem recebendo atenção multiprofissional e suporte psicológico, clinicamente afebril, deambulando, aceitando dieta.

Mantém-se a rotina de seguimento médico e assistência de enfermagem.

O quadro dos pacientes é estável. Eles permanecerão em tratamento no Hospital Municipal de Osasco – Antônio Giglio.

Créditos: SECOM/PMO - TEXTO: Olga Liotta / Talita Castro - FOTO: Marcelo Deck

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome