Foram mais de dois meses de muitas indefinições, interrupções de treinos para todo o mundo esportivo. Até que na última terça (19) veio uma boa notícia, pelo menos para os esgrimistas. A Confederação Brasileira da modalidade repassou a seus atletas as novas orientações recebidas pela Federação Internacional e Esgrima (FIE). No documento, a entidade nacional informou que foi ratificado o congelamento dos resultados para a classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio e que a FIE ainda não definiu a data para o retorno das competições internacionais válidas para o ranking dessa classificação. Junto com a carta foi divulgado o novo sistema de qualificação olímpico com um simples ajuste de datas e períodos classificatórios. As mais importantes no momento são cinco de abril de 2021 (fechamento do ranking oficial da FIE) e 15 a 30 de abril de 2021 (competições e qualificação por continentes ou zonas determinadas pela FIE).

Depois de comemorar a notícia, a esgrimista Bia Bulcão, que joga com florete, já começou a estabelecer as novas metas: “É muito bom isso. Ganhamos mais um ano. A cada ano, sinto-me melhor. Então foi bom para mim, mesmo que esteja treinando no momento em casa. A ideia é retornar em breve ao mesmo planejamento que tinha no início do ano. Vão existir várias competições antes do pré-olímpico, que servirão como preparação. É como se estivesse fazendo o mesmo caminho, um ano depois e mais experiente. Vejo como muito positivo”.

Quando foi interrompida a corrida pelo ranking, restava apenas uma competição para a atleta: o GP de Anaheim (Estados Unidos), que foi cancelado. Já o pré-olímpico, que aconteceria em abril e tinha Bia como uma das atletas garantidas, foi adiado também por um ano, acontecendo no mesmo mês em 2021. O torneio estava marcado para o Panamá. As quatro melhores equipes do mundo se classificam diretamente para os Jogos. Atualmente, os Estados Unidos estão em quarto lugar, abrindo a vaga de equipes das Américas, que seria herdada pelo Canadá. A partir de então, a melhor atleta do continente no ranking olímpico, excetuando-se norte-americanas e canadenses, terá a classificação assegurada. Se o ranking olímpico fosse finalizado sem a prova de Anaheim, a colombiana Saskia Loretta Garcia garantiria essa vaga. Bia seria a representante do Brasil no pré-olímpico das Américas, que classifica mais uma atleta. Na retomada dos treinamentos, assim que eles forem liberados, Bia Bulcão terá o desfalque importante de seu técnico até então, Gennady Miakotnykh, que morreu de insuficiência cardíaca em março, e que acompanhou a atleta desde os seus primeiros passos na esgrima.

Fonte: Agência Brasil-EBC

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome