Irmãos Josemárcio e Lucilene são destaque em Jogos Parapan-Americanos. - Arquivo pessoal dos atletas

Pelo menos dois dos 337 atletas da delegação brasileira que esteve em Lima para participarem dos jogos Parapan-Americanos têm muito em comum. Josermárcio, do goalball e Lucilene, da Natação, são irmãos. Nascidos em Santa Maria do Pará, a 160 km da capital Belém e têm a mesma deficiência: a atrofia do nervo óptico, que causa uma perda irreversível da visão. Isso quer dizer que em algum momento os dois ficaram completamente cegos.

A morte precoce do pai também afetou a família. “ Ele morreu quando eu tinha pouco mais de um ano. E minha mãe ficou sozinha para criar os dez filhos,” lembra a Lucilene.

Os irmãos partiram para São Paulo juntos em 2013, para participar das Paralimpíadas Escolares. Naquela época, Parazinho, como Josemárcio é conhecido, já estava no goalball. Ele chegou à seleção em 2013 e hoje é campeão mundial, bronze paralímpico e conquistou o bicampeonato parapan-americano em Lima. “ Parece impossível. Mas não é. Acreditem nos seus sonhos. As Paralimpíadas Escolares foram as portas para tudo isso.”

Lucilene passou por outras modalidades até chegar à natação. “ A gente saiu muito cedo de casa. Eu saí com 12 anos. Queríamos melhorar. E encontramos o esporte. Passei pelo goalball, pelo atletismo, até achar a natação.” A mudança definitiva para São Paulo foi em 2018 para focar os treinos na natação em Indaiatuba, interior do estado.

Nos Jogos Parapan-Americanos  Lucilene representou o Brasil pela primeira vez no exterior e faturou três medalhas de prata. “ Representar o Brasil, a família e o estado do Pará é uma felicidade sem tamanho”.

Durante os Jogos, os dois se encontraram na Vila dos Atletas.  Parazinho, mais experiente, passou algumas dicas para a irmã. “ Concentração, foco e uma dieta adequada. Isso que eu procurei passar para ela”. Lucilene considera que estar ao lado dele foi fundamental para essa estreia internacional. “ A gente está firme. Nos damos muito bem. Foi demais tê-lo aqui.”

Depois dos Jogos de Lima, a garota de 19 anos já embarcou direto com a delegação nacional para o Mundial de Natação de Londres. “ É o que eu sempre sonhei. Esperei muito para esse momento. Não tem cansaço que possa tirar a felicidade que estou sentindo.”

Fonte: Agência Brasil-EBC

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome