Polícia Federal prendeu, na manhã desta terça-feira (03) o empresário Fernando Costa, dono a Universidade Brasil. Ele foi acusado de fraudar o Fies e de vender vagas no curso de medicina. A justiça bloqueou R$250 milhões do empresário e família.

Em julho de 2013, durante palestra do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na UNIFESB (Universidade Federal de São Bernardo do Campo), o dono e reitor da UNIESP (atual Universidade Brasil) fez questão de parabenizá-lo pelo incentivo dado em seu governo ao Programa de Financiamento Estudantil – FIES.

Além do proprietário da Universidade Brasil (grupo com mais de 100 faculdades), outras 20 pessoas também foram presas por estarem envolvidos nas fraudes no Fies (Financiamento Estudantil do Governo Federal) e na venda de vagas para o curso de medicina no interior de São Paulo.

A Polícia Federal indica que o dono e reitor da universidade, o empresário José Fernando Pinto da Costa, de 63 anos, era o líder do esquema. As vagas nos cursos de medicina eram vendidas por R$120 mil cada, para empresários e fazendeiros que topavam pagar o valor.

Parte do recurso obtido ilegalmente era investido no exterior, até uma faculdade nos Estados Unidos foi comprada, outra parte uitlizada para manter a vida de luxo, com aeronaves e carros de luxo.

A Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 250 milhões em bens e valores dos investigados, além de autorizar a prisão. Além de Fernando Costa e seu filho, diretores e funcionários da universidade também tiveram as prisões decretadas. Os alunos e pais que aceitaram participar do esquema também serão investigados.

A operação foi batizada de “Vagatomia”, em alusão a “corte de vagas”.

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome