O mês de setembro foi adotado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), como o mês de prevenção ao suicídio.

No mês de setembro de 1994, o jovem Mike Emme de 17 anos, cometeu suicídio dentro de seu camaro amarelo nos Estados Unidos. O evento foi extremamente traumático para amigos e familiares pois o jovem era muito querido por todos, amoroso, bom filho e apaixonado por seu carro. Durante seu enterro foram distribuídos pela família laços amarelos com cartões com frases que encorajavam os jovens a buscar ajuda em caso de necessidade. Portanto, a simbologia do setembro, o motivo do amarelo, a razão do laço.

O que ocorreu com o jovem Mike, infelizmente ainda é a realidade de muitas pessoas as quais sofrem de depressão ou outros transtornos psiquiátricos, porém não buscam ou obtêm ajuda devido a desinformação, vergonha, preconceito, medo da estigmatização.

A mesma OMS calcula que em todo o mundo cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio todos os anos, no Brasil 12 mil pessoas tiram a própria vida todos os anos, só ficando atrás dos EUA. Em nosso país o suicídio é a 3ª maior causa de mortes entre jovens dos 15 aos 29 anos!

A Organização Mundial da Saúde aponta que cerca de 90% das pessoas que cometem suicídio sofria de transtornos mentais e o mais alarmante é que mais de 90% dessas mortes poderiam ser evitadas caso essas pessoas obtivessem tratamento. Diante desses números fica evidente que o único caminho sensato é a conscientização.

As mortes estão ocorrendo, infelizmente aumentando, mas podem ser em sua maioria evitadas com acolhimento e tratamento adequado. Não há mais espaço para preconceito e estigmas, tampouco tempo para ser perdido pois vidas estão em jogo. Famílias podem deixar de ser destroçadas, sonhos podem parar de ser interrompidos, amores e amizades podem deixar de ser abortadas, futuros podem voltar a ser possíveis.

Uma das mais eficazes formas de ajuda está acessível a todos e qualquer um de nós pode oferecer, mesmo aqueles que não são profissionais da área de saúde mental. A escuta empática e atenta. Ouvir alguém com atenção, acolher seu sofrimento, mostrar que a pessoa não está sozinha talvez seja a ferramenta mais poderosa na luta contra o suicídio.

É preciso estar atento a certos sinais pois dificilmente alguém comete suicídio sem mostrar indícios de que o fará. Isolamento social, postagens sugestivas, diminuição de interesse e prazer em atividades cotidianas, abuso de álcool e/ou drogas, lesões autoinfligidas, cartas/mensagens de despedida, tentativas de suicídio anteriores. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, quem fala que vai fazer ou já tentou anteriormente, têm mais chance de cometer suicídio de fato. Quem fala faz (apresenta maior risco de fazer), lembre-se.  Por fim, mas não menos importante, basta de preconceito contra tratamento psiquiátrico. As medicações, quando bem administradas, podem significar a diferença entre a vida e a morte.

Vamos celebrar a vida amando e acolhendo nossos semelhantes, ofereça ajuda.

Por: Dr Frederico Félix

MANTENHA-SE INFORMADO COM O EXPRESSO
DICAS DE BELEZA     ACONTECIMENTOS    ESPORTES    ENTRETENIMENTO

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome