Uma confusão pôs fim a uma reunião da Câmara de Vereadores de Elói Mendes, no Sul de Minas, na segunda- feira (31/08).
A confusão se iniciou após a leitura de uma carta com denúncias contra o prefeito Paulo Roberto (PV). A vereadora Maria Léia (PV), questionou as denúncias e citou o vereador Silvério Rodrigues (SD), que se defendeu acusando-a de “comprada”. Ele afirmou: “A senhora tem filha trabalhando na prefeitura. Teu voto é comprado”.
Aos gritos, a vereadora se levantou, e disse “isso é coisa da sua amante”, partindo para agressão, puxando os cabelos do vereador, sendo contida por colegas.

Diante da confusão a reunião foi encerrada e a vereadora expulsa da Câmara. Segundo a presidência, um processo administrativo será aberto para analisar o caso.

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome