Foto: Reprodução/ Facebook

Os municípios de Barra Mansa e Volta Redonda, no sul fluminense, decretaram situação de emergência em consequência do temporal da noite passada e da madrugada desta segunda-feira (8).

Em Barra Mansa, o prefeito Rodrigo Drable decretou situação de emergência por causa de deslizamentos de terra, do desabamento de uma casa e da inundação em várias escolas públicas, o que levou à suspensão das aulas. O Rio Barra Mansa atingiu 5 metros de altura e transbordou, provocando inundação de várias casas nos bairros Nova Esperança e São Luiz. A Defesa Civil municipal informou que cerca de 2,5 mil famílias foram atingidas pelo temporal do fim de semana.

A chuva provocou também queda de árvores em vários bairros e o desabamento de uma residência no bairro São Sebastião. Os escombros atingiram duas casas na Rua Santina Pereira de Melo. Um homem sofreu ferimentos leves e foi encaminhado para a Santa Casa de Misericórdia. Como medida de prevenção, a Defesa Civil interditou seis casas na região.

O trânsito foi desviado em vários bairros por causa do grande volume de lama e barro que desceu das encostas e deixou as ruas intransitáveis. Servidores da Vigilância em Saúde Ambiental foram distribuídos entre cinco bairros e na Região Leste para ensinar as pessoas cuja casa foi inundada a desinfetar corretamente o ambiente. Além de receber cloro para ser usado nesse procedimento, os moradres aprendem a descartar corretamente alimentos e medicamentos que tiveram contato com a água da chuva.

A queda de energia elétrica provocou problemas no abastecimento de água na Região Leste. A previsão é que o serviço seja normalizado em até 48 horas. A prefeitura está enviando caminhões-pipa para abastecer as casas, e a prioridade de atendimento é para famílias com crianças pequenas, idosos e deficientes.

Em Volta Redonda, o prefeito Samuca Silva disse que, com o decreto de situação de emergência, ficarão mais rápidos os prazos de contratação de serviços e obras para amenizar os efeitos do temporal que atingiu o município. Ele informou que recebeu uma ligação do governador em exercício Claudio Castro, ao qual pediu ajuda para receber máquinas do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), para que nos ajude a acelerar a recuperação e limpeza da cidade.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil do município, Leandro Rezende, choveu 169 milímetros (mm) em quatro horas. O esperado para o todo mês era de 120mm. Rezende informou que oito famílias desalojadas estão sendo atendidas pela Secretaria de Ação Comunitária e quequatro pessoas foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros, atingidas por deslizamentos de terra. Sete casas e uma loja foram interditadas.

Limpeza de ruas

Segundo o secretário de Infraestrutura de Volta Redonda,Toninho Oreste, 40 caminhões e oito retroescavadeiras estão sendo usados na limpeza de ruas para viabilizar a passagem de carros e ônibus.

A Secretaria Municipal de Educação informou que o temporal causou danos a escolas da rede pública, o que levou à suspensão das aulas e à interdição de algumas, afetando cerca de 1.300 alunos.

Edição: Nádia Franco

Fonte: Agência Brasil-EBC

MANTENHA-SE INFORMADO COM O EXPRESSO
DICAS DE BELEZA     ACONTECIMENTOS    ESPORTES    ENTRETENIMENTO

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome