O Governo do Estado de São Paulo regrediu todo o estado à fase vermelha do Plano SP a partir de sábado (6), seguindo recomendações do Centro de Contingência.

A decisão foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) durante uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (3), e deve valer até o dia 19 de março.

O objetivo da mudança da fase é tentar conter o avanço da pandemia de coronavírus. Na terça-feira (2) foi registrado o maior número de mortes pela doença em 24 horas, sendo 468 novos óbitos, conforme divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.

Com isso, o estado chegou a mais de 60 mil mortes devido à Covid-19. São Paulo também chegou ao maior número de pessoas internadas pela doença.

Com relação ao “toque de restrição”, a gestão também antecipou para a partir das 20h. Anteriormente, a medida entrava em vigor das 23h às 5h com o objetivo de evitar aglomerações.

Escolas seguem abertas

As escolas e igrejas também foram incluídas na lista de serviços essenciais. Segundo o Governador do Estado, a decisão foi tomada seguindo exemplo de outros países como França e Inglaterra.

“A gente está falando do controle de uma pandemia, mas sendo a escola a última coisa a fechar […] Temos pessoas que precisam muito da escola, desse aprendizado, está muito claro também”, disse o governador.

“Com clareza para as famílias, a escola está aberta para quem precisa. Para as famílias que conseguem acompanhar a educação a distância, que tem condições do seu filho estar fazendo a distância, permaneça a distância mesmo na escola pública ou privada, mas para aqueles que realmente precisam é fundamental que a escola esteja aberta.”

Confira o que abre na fase vermelha

  • Açougues, Padarias e Mercados;
  • Farmácias;
  • Transporte coletivo;
  • Igrejas e atividades religiosas;
  • Escolas;
  • Bancos;
  • Delivery e entregas;
  • Hotéis e pousadas;
  • Postos de combustíveis;
  • Petshops;
  • Oficinas de veículos e transportadoras;
  • Lavanderias.

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome