Reprodução Twitter

VEJA O VÍDEO NO FINAL DA PÁGINA

Neste sábado (13/10), por volta das 13h30, cinco bandidos fortemente armados invadiram uma lotérica em Manaus. Eles fizeram reféns os funcionários e clientes do local, cerca de 25 pessoas no total. Parte das vítimas foi liberada e cerca de dez pessoas foram mantidas reféns e usadas como escudo humano na hora da fuga. Os bandidos exigiam droga para consumo próprio e um veículo.

Segundo a Polícia Militar do Amazonas, no momento da fuga os bandidos, protegidos pelo escudo humano, seguiram andando pela Av. Grande Circular até subirem a Rua Rio Carauari. Em seguida, eles entraram na Rua Rio Amazonas e, depois, entraram na rua Corupá, que é sem saída. A polícia, que estava no encalço deles, conseguiu atirar e balear os quatro assaltantes que estavam com os reféns, o quinto assaltante já havia se entregado e foi preso. Nenhum dos quatro assaltantes baleados resistiu.

Os quatro mortos são Gustavo dos Santos Maciel Mesquita, 22, Jefre Mariano Santana, 24, Victor Souza de Castro, 21, e um quarto não identificado. O quinto membro da quadrilha que foi preso é Valmir Lima de Pala, 28. Eles possuíam longa ficha criminal.

Nenhum refém ou policial se feriu, as vítimas foram salvas e ao final, emocionadas, abraçaram familiares que estavam no local. Peritos criminais do Instituto de Criminalística entraram na loteria para fazer a perícia.

O Comando de Operações Especiais (COE), equipes da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), da Força Tática da Polícia Militar e da Força Especial Resgate e Assalto (Fera) da Polícia Civil participaram da ação.

ASSALTANTES TINHAM PASSAGENS PELA POLÍCIA

Durante coletiva de imprensa, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) revelou que todos os envolvidos possuíam passagens pela polícia e o assaltante que sobreviveu, e foi preso, Valmir Lima de Pala, era fugitivo do sistema prisional. Gustavo respondia a processos por roubo, adulteração de sinal de veículo automotor, corrupção de menores e receptação. Jefre Mariano respondia a processos por assalto, receptação e porte de arma. Valmir era foragido do sistema semiaberto. O único que não possuía registros no estado do amazonas era Victor Souza, um dos mortos.

Foto: Reprodução / Junio Matos – ACRITICA

Ainda durante a coletiva, polícia divulgou os armamentos apreendidos com eles: duas espingardas calibre 12, uma pistola, um revólver calibre 38 e um colete balístico. A informação divulgada pela própria polícia de que eles estavam armados com fuzis foi desmentida. Também foi apreendida uma quantidade em dinheiro, cujo valor não foi revelado.

VÍDEO

MANTENHA-SE INFORMADO COM O JORNAL EXPRESSO REGIONAL

COMENTAR

Por favor comente aqui
Por favor informe seu nome